Fale com a gente
Ortobom

Colunas

O que podemos esperar da F1 em 2021? – Parte 2

Na coluna de hoje, falamos sobre a Alpha Tauri e a McLaren

Publicado

em

Imobiliária Maurício Vazquez

Dando continuidade à série iniciada na semana passada, na coluna de hoje eu vou falar sobre a Alpha Tauri e a McLaren. O que a gente pode esperar delas para este ano?

ALPHA TAURI HONDA

A equipe terminou 2020 de uma maneira positiva. Após a inesperada vitória de Pierre Gasly no GP da Itália, em Monza, o time teve atuações sólidas e brigou com a Ferrari até o fim pela 6ª posição no Mundial de Construtores. Perdeu a disputa e terminou na 7ª colocação, é verdade. Mas apresentou um bom desempenho.

Academia Meu Espaço

A equipe, que é uma espécie de “time B” da Red Bull, conta com os serviços do francês Pierre Gasly – dono da primeira vitória da equipe – e do japonês Yuki Tsunoda.

O francês merece um parêntese: Para quem não se lembra, Pierre Gasly entrou na Fórmula 1, em 2017, pela Toro Rosso (atual Alpha Tauri). O francês deixou uma boa impressão e, com a saída de Daniel Ricciardo do time das latinhas ao final de 2018, foi promovido a titular da Red Bull em 2019. Gasly foi constantemente mais lento que Max Verstappen, piloto principal do time, além de ter cometido muitos erros, o que o levou a ser rebaixado ao time B na metade da temporada.

Obviamente o francês não gostou da decisão, mas isso pareceu não o abalar. Desde então, Gasly vem provando seu valor ao paddock da F1. Ele já conquistou um pódio no GP do Brasil de 2019, ainda pela Toro Rosso e, pela Alpha Tauri, foi o vencedor do Grande Prêmio da Itália de 2020. Uma montanha russa cheia de altos e baixos, a carreira do francês.

Do outro lado da garagem, ocupando o segundo carro do time, temos o estreante Yuki Tsunoda. O japonês, apadrinhado pela Honda, foi o 3º colocado da Fórmula 2 em 2020, onde conquistou 3 vitórias, e é conhecido pela rápida capacidade de aprendizado. Suas qualidades foram bastante elogiadas por Franz Tost – diretor da equipe – durante o lançamento do carro: “o que é muito extraordinário é o controle do carro que ele tem, sua força nas frenagens e sua velocidade em curvas rápidas”.

Dessa forma, as expectativas para a Alpha Tauri neste ano são boas. A equipe deve frequentar o Q3 com alguma frequência ao longo do ano. Pierre Gasly é o piloto da equipe que brigará pelas melhores posições, pilotando com velocidade e consistência. Yuki Tsunoda, por sua vez, deve ter uma rápida adaptação à Fórmula 1 e ficará próximo dos pontos.

MCLAREN MERCEDES

A última vitória da McLaren aconteceu em 2012, no GP do Brasil. De lá pra cá, já se passaram 157 corridas e a equipe britânica não venceu nenhuma. A partir de 2015 apostou todas suas fichas numa parceria mal sucedida com a Honda, e a equipe despencou nas tabelas. Desde então a equipe se viu longe da disputa por vitórias, pódios e até mesmo pontos, chegando a amargar a 9ª colocação no Mundial de Construtores no ano de 2017. A equipe meio que perdeu a mão de como produzir um bom carro de Fórmula 1.

Com a chegada de Zak Brown no ano 2017, a equipe passou por um processo de reestruturação e organização dos processos de produção e gerenciamento da equipe. Dessa forma, conseguiram identificar as fraquezas da equipe e do carro, e foram capazes de se fortalecerem.

Em 2018 e 2019 a equipe demonstrou um melhor desempenho em pista, mas a impressão que dava era de que faltava algo mais. E esse “algo mais” tinha nome e sobrenome: Andreas Seidl. O alemão, que já trabalhou na BMW e na Porsche, ingressou na equipe laranja em 2020 e foi a peça capaz de unificar toda essa organização, todo esse trabalho, e fazer isso se traduzir em um melhor desempenho em pista.

Outro nome importante da equipe é o do projetista James Key. Key passou por equipes como Jordan, Force India, Sauber e Toro Rosso, tendo produzido carros muito interessantes em anos anteriores.

Esta base foi capaz de tirar a McLaren do fim do pelotão e a colocar na briga por melhores resultados. Em 2020 a equipe foi a 3ª colocada no Mundial de Construtores, e conseguiu 2 pódios na temporada. A terceira colocação de Lando Norris no GP da Áustria, e a segunda posição de Carlos Sainz no GP da Itália.

Para o ano de 2021, a equipe ano muda muita coisa. Carlos Sainz deixa a equipe e passa a pilotar para a Ferrari. Em seu lugar, o time contratou o australiano Daniel Ricciardo, vindo da Renault. Além disso, o time trocou os motores Renault pelos propulsores Mercedes, os melhores do certame. A expectativa é que o time tenha um melhor desempenho graças à qualidade da unidade de potência fornecida pela montadora alemã.

No entanto, é importante dizer a você, leitor e leitora do Portal Rondon, que os carros de F1 são desenhados de uma forma que eles “abraçam” o motor, restando pouquíssimo espaço livre. Então, quando você troca um motor pelo outro, muita coisa precisa ser revista no projeto de um carro. Precisamos ficar de olho nisso, e ver como a McLaren vai se adaptar.

E, além do mais, a briga pela terceira colocação do Campeonato de Construtores deste ano está forte. Além da McLaren, temos a Aston Martine a Ferrari nessa briga, que deve dominar as atenções ao longo da temporada.

Os carros laranja devem chegar com facilidade ao Q3 ao longo do ano, apenas em uma ou outra corrida é que isso não irá acontecer. A dupla de pilotos, composta por Lando Norris e Daniel Ricciardo, promete um embate muito bom dentro das pistas. A McLaren é conhecida por ter um ambiente leve de trabalho, muito propício a uma competição saudável, onde os pilotos são capazes de exercer pressão um ao outro, de modo a extrair o melhor desempenho em pista. Provavelmente, a dupla também será a mais divertida do grid. Lando Norris é conhecido por sua presença nas redes sociais e seu jeitão descolado, ao passo que Ricciardo é conhecido por seu bom humor e por ter o maior e mais bonito sorriso do paddock da Fórmula 1.

——————————————————–

Por hoje é só! Na próxima semana eu continuo esta série com as expectativas equipe a equipe para a F1 em 2021, trazendo para você, leitor ou leitora do Portal Rondon, mais informações sobre as duas equipes estreantes na categoria. Você não perde por esperar! Um abraço, e até mais!

D Marquez
Continue Lendo

Doce Arte
Doce Arte