Fale com a gente

Política

Decreto de Bolsonaro libera classe executiva para voos internacionais de ministros e servidores

Governo, ao justificar o decreto, disse que objetivo é ‘mitigar risco de restrições físicas’ e evitar ‘efeitos colaterais em face do déficit de ergonomia’ que poderiam ser desencadeados na classe econômica

Publicado

em

|Foto: Divulgação|
Camargo Café

O presidente Jair Bolsonaro editou um decreto liberando voos na classe executiva para ministros do governo federal em viagens a trabalho.

O decreto prevê que a passagem aérea poderá ser emitida na classe executiva quando a duração do voo internacional for superior a sete horas. A regra vale para:

Tec Fresh
  • ministros de Estado
  • servidores ocupantes de cargo em comissão ou de função de confiança de nível
  • servidores que estejam substituindo ou representando autoridades

O governo, ao justificar o decreto, disse que o objetivo é “mitigar o risco de restrições físicas e de impactos em saúde dos agentes públicos”. Afirmou ainda que o voo na classe executiva atenua “eventuais efeitos colaterais em face de déficit de ergonomia” que os ministros e servidores encontrariam na classe econômica.

Ainda segundo o governo, a medida evita que as autoridades tenham “suas capacidades laborativas afetadas”.

O decreto de Bolsonaro vai na contramão de um decreto assinado pelo ex-presidente Michel Temer, em 2018. Na ocasião, Temer determinou que passagem aéra para ministros e servidores deveriam ser compradas sempre na classe econômica. E que, se a autoridade quisesse ir para a classe executiva, deveria pagar a diferença do próprio bolso.

Ortobom
Continue Lendo

Giatto – Primeio Banner
Rui Barbosa últimas notícias