Fale com a gente
Auto Elétrica do João

Policial e Trânsito

Enteado mata madrasta com 25 golpes de faca e avisa o pai: “matei com gosto”; ele ficou em silêncio no depoimento

Vizinhos escutaram os gritos de socorro e acionaram a Polícia Militar e Samu.

Publicado

em

Foto: Redes Sociais
Camargo Café

Neide Aparecida Ribeiro, de 45 anos, foi morta com pelo menos 25 facadas desferidas pelo enteado, na madrugada desta quinta-feira (12), no bairro loteamento Madrid, em Maringá.  O crime ocorreu por volta das 04h40.

De acordo com a Polícia Militar (PM) o principal suspeito, é o enteado da mulher, um jovem de 24 anos. Ele arrombou o portão e a porta do imóvel e atacou a mulher com uma faca de cozinha.

1º Banner

Vizinhos escutaram os gritos de socorro e acionaram a Polícia Militar e Samu.

Quando a equipe policial chegou ao imóvel a mulher estava sem vida. O esposo havia saído para o trabalho pouco antes do filho matar a mulher. O motivo do homicídio seria um desentendimento familiar. O suspeito encaminhou uma mensagem ao pai dizendo que havia desferido várias facadas na madrasta. Em um áudio, ele ainda informava que ela estava respirando, porém, iria terminar de matá-la.

“Vai pagar porque xingou minha mãe, ficou jogando roupa dentro de casa, tirando minha mãezinha idosa […] matei mesmo, matei com gosto, para acordar para a vida”, dizia o jovem.

A filha da vítima, de 10 anos, presenciou o assassinato. Ela disse que se escondeu debaixo de uma cama para não ser morta.

Em um laudo preliminar realizado por um perito do Instituto de Criminalística foi confirmado que a mulher foi atingida por 25 golpes de faca. O corpo de Neide foi recolhido ao Instituto Médico Legal (IML) em Maringá para exames de necropsia.

A Polícia Civil investiga o crime.

Renê Silva, o pai do autor, contou que trabalhava e foi avisado por Neide que a casa estava sendo invadida.

“Eu saio todo dia às 3 horas da manhã para trabalhar na Ceasa, levo essa vida há 37 anos. Ela me ligou e disse que tinha gente mexendo no portão e na porta, e falou que achava que era ladrão. Aí vim voando com a moto, furei sinaleiro, quase cai, cheguei aqui em 10 minutos, e quando cheguei aqui me deparei com minha mulher morta”, disse Renê.

Renan Francisco Alves da Silva, de 24 anos, fugiu logo após o crime. No entanto, ele foi encontrado numa kitnet próximo da casa da vítima e encaminhado para a delegacia de Maringá. Durante o depoimento ao delegado Diego Almeida, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), não repassou nenhuma informação e preferiu manter o silêncio.

Com informações de Plantão Maringá, OBemDito e GMC Online

Ótica Da Visão Estilo + Proteção
Continue Lendo

Empório da Pizza – Cotação
Certo Imóveis – Janeiro 2022