Fale com a gente
Entrevista Marcio

Geral

Horto municipal: berço de milhares de plantas que se espalham pelo município

Família Martins de Oliveira tem uma história de vida, com mais de 40 anos atuando no local

Publicado

em

Imagem que mostra Anivaldo, o pai e irmãos, quando trabalhavam juntos no horto municipal de Marechal Rondon
Posto Tonin – Shell Box

O horto municipal de Marechal Rondon possui cerca de 45 anos de atividade. Está estruturado em uma área de terra pertencente ao município, localizada próximo ao aeroporto. Administrado pela Secretaria de Agricultura e Política Ambiental, ao longo desses anos é responsável pela produção de milhares de mudas de árvores, plantadas tanto na sede, como no interior rondonense.

O principal objetivo do horto é garantir a produção de mudas de árvores nativas para áreas de reflorestamento, bem como plantas para a arborização urbana, distribuídas gratuitamente.

Gramado Presentes

Quem tem experiência para falar sobre esse espaço é Anivaldo Martins de Oliveira (57 anos), que está há 41 anos e 5 meses trabalhando no horto municipal. A entrevista foi realizada à sombra de uma frondosa figueira, plantada pela família Martins de Oliveira há cerca de 40 anos. A reportagem só foi iniciada após Anivaldo ter atendido a mais uma família rondonense que foi buscar algumas mudas nativas, na manhã de quarta-feira (22).

As histórias da família Martins de Oliveira e do horto se fundem. Anivaldo conta que ele, um irmão, uma irmã e o pai trabalhavam em um viveiro de plantas em Toledo, quando o então prefeito Verno Scherer fez uma proposta para que a família viesse cuidar do horto rondonense, que tinha cerca de 3 anos de atividades.

“Aceitamos e viemos morar dentro do horto em 14 de abril de 1980. Resido nessa casa até hoje, com minha esposa, com quem casei em 1983. Meu pai trabalhou aqui por 10 anos”, contou.

Anivaldo Martins de Oliveira: anos de carinho e dedicação para a produção de mudas de árvores

Anivaldo e os irmãos não fizeram concurso público, porém, garantiram a estabilidade no serviço público pelos anos de trabalho, o que a legislação da época permitia, já que o primeiro concurso público foi realizado somente anos depois. A esposa de Anivaldo também atuou no horto desde 1988, através de concurso público, até se aposentar. O irmão Cilso, também atuou por mais de 20 anos no horto e mais 15 anos na prefeitura, também até se aposentar, como também sua cunhada, que se aposentou pela prefeitura.

Espécies

Hoje Anivaldo realiza todo o trabalho sozinho: planta, cuida, rega, realiza as podas, entre outros. Ele menciona que desde o plantio até a muda estar pronta para ser distribuída, o tempo é de um ano a um ano e meio. Questionado se sabe quantas mudas já produziu, ele brinca, dizendo achar que já foram mais de 1 bilhão.

“São muitas mudas entregues mensalmente. Chego a atender até a 15 munícipes diariamente”, lembrou.

Hoje o horto possui cerca de 20 mil mudas de árvores nativas e 15 mil mudas de árvores de sombra.

“Penso que mais de 80% das árvores da cidade passaram pelas minhas mãos. Produzimos dezenas de espécies, como angico, cedro, loro, pitanga, cereja, araçá, guabiroba, cabriúva, jatobá, jequitibá, entre outros”.

As sementes são coletadas por Anivaldo mesmo. Ele lembra que, mesmo quando está de férias e sai a passeio, sempre volta com muita semente para ser plantada. “Estou sempre atento para viabilizar sementes. Inclusive, aceitamos doações. São sempre muito bem-vindas”.

Dedicação

Quem já foi no horto, sabe muito bem: Anivaldo é cordial, atencioso na escolha das mudas, explica minuciosamente sobre o plantio, tamanho, local ideal e outras informações sobre as plantas. Mesmo sem formação técnica na área, o funcionário público brinca que já “deu aula para agrônomo”, graças à experiência adquirida ao longo dos anos.

Prazer no que faz

Anivaldo tem uma vida dedicada ao horto, já que é o quintal de sua casa. Questionado sobre se gosta do que faz, com sorriso no rosto e brilho nos olhos ele responde: “gosto muito”.  Pensa em se aposentar?

“Ainda não sei. Preciso passar este legado para outra pessoa. Mas na minha aposentadoria, não penso em pescar. Posso até ser contratado por outra prefeitura para cuidar mais um horto e trabalhar mais 40 anos, tamanha é a satisfação que tenho em fazer isso”, respondeu.

Como se beneficiar das plantas do horto?

Para pegar as plantas é necessário ir até à Secretaria de Agricultura, para buscar uma requisição. São concedidas até 30 plantas, por ano, para cada agricultor e até 4 plantas por morador da sede, que queira plantar no espaço público, em frente à sua residência.

“Há alguns anos, o horto produzia mudas exclusivamente para serem plantadas em locais públicos, pela prefeitura. A forma de atuação mudou, quando se diminuiu o número de colaboradores para esta função. O município achou por bem, então, fazer com que os munícipes plantassem as árvores. Por isso optou-se em se produzir as mudas para serem distribuídas. A prefeitura também utiliza plantas para as áreas públicas. Há também alguns tipos de flores, folhagens e coqueiros que podem ser adquiridos, mediante o pagamento de um boleto que é gerado na Secretaria de Agricultura”, explicou Anivaldo.

Logo na entrada do horto, há uma placa onde consta a Prece da Árvore, que merece ser compartilhada:

“Ser humano,

Protege-me!

Junto ao puro ar

Da manhã ao crepúsculo,

Eu te ofereço:

Aroma, flores, frutos e sombra!

Se ainda assim não te bastar,

Curvo-me e te dou:

Proteção para teu ouro,

Pinho para tua nota,

Teto para teu abrigo,

Lenha para teu calor,

Mesa para teu pão,

Leito para teu repouso,

Apoio para teus passos,

Bálsamo para tua dor,

Altar para tua oração

E te acompanharei até a morte…

Rogo-te: não me maltrates”!

Refran
Continue Lendo

Ambioeste / Bioplan
Novo Banner Loja Mix