Fale com a gente
Lar – Raízes

Política

Comissão especial da Câmara rejeita PEC do Voto Impresso

Base governista foi derrotada em votação; parecer contrário à PEC será analisado pelos 513 deputados. Bolsonaro vem levantando suspeitas sobre a urna eletrônica, sem apresentar provas.

Publicado

em

Urna eletrônica passa por testes antes da eleição Foto: Reprodução - 29.nov.2020 / CNN
Silveira institucional

A comissão especial da Câmara dos Deputados que analisa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do voto impresso rejeitou nesta quinta-feira (5), por 23 votos a 11, o parecer favorável ao tema elaborado pelo deputado Filipe Barros (PSL-PR).

Apesar de rejeitada, a proposta deve seguir para ser analisada no plenário da Câmara. Isso porque as comissões especiais têm caráter opinativo e não conclusivo. A palavra final sobre uma proposta de uma emenda à Constituição cabe ao plenário da Casa.

Gramado Presentes

O deputado Junior Mano (PL-CE) foi designado novo relator. Como o parecer a favor da PEC foi rejeitado, ele terá a missão de elaborar um parecer pela rejeição do texto e que consiga o apoio da maioria do colegiado. Esse texto será, então, enviado para votação em plenário.

A proposta de emenda à Constituição, de autoria da deputada Bia Kicis (PSL-DF), prevê a impressão de votos nas eleições, referendos e plebiscitos.

Em julho, antes do recesso parlamentar, os deputados governistas, favoráveis ao texto, manobraram para evitar a derrota na comissão.

A impressão do voto é uma das bandeiras do presidente Jair Bolsonaro, que costuma lançar suspeitas de fraude em relação ao voto eletrônico — sem nunca ter apresentado provas de qualquer irregularidade.

A disputa entre o tema opôs o presidente da República e o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, defensor das urnas eletrônicas.

Bolsonaro acusa Barroso de interferir no debate promovido pela Câmara e ameaçou em diversas ocasiões com a não realização das eleições, caso o voto impresso fosse rejeitado.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), por sua vez, diz acreditar nas urnas eletrônicas, mas defendeu a implantação de mais uma forma de auditagem nas urnas, para evitar contestações da população.

Rondomed
Continue Lendo

Ambioeste / Bioplan
Certo Imóveis – Feirão