Fale com a gente
Desafio APAE

Esporte

Olimpíada: cortes em razão da covid-19 impactam programa antidoping

Wada teve 20% de redução de equipe em relação os Jogos Rio 2016

Publicado

em

Foto/arquivo Portal Rondon
Silveira institucional

Os credenciamentos antidoping para a Olimpíada de Tóquio foram cortados devido à covid-19, mas a principal equipe a cargo de realizar Jogos sem drogas permanecerá intacta, disse o chefe da Agência Internacional de Exames (ITA) à Reuters.

A Agência Mundial Antidoping (Wada) também será afetada por uma redução de 20% em sua equipe de Observadores Internacionais (IO) na comparação com a Rio 2016.

“O Comitê Olímpico Internacional (COI) entendeu muito bem que não se pode brincar com algumas das funções principais de que se precisa nos Jogos, e por sorte não fomos assim tão afetados”, disse o diretor-geral da ITA, Ben Cohen.

“Tivemos vários credenciamentos para especialistas de agências nacionais diferentes que queríamos convidar para participarem da instalação do programa, e estes não deram certo, mas para a principal equipe do ITA, por sorte, isto foi mantido”.

“Temos a equipe que foi decidida bem no início, mais de 25 no local”, acrescentou.

A presença da Wada nos Jogos de Tóquio também será reduzida, a equipe de observadores foi reduzida de dez para oito e programas educativos foram descartados.

“Temos confiança de que a equipe de Observadores Internacionais conseguirá cumprir seu papel importante eficazmente dentro do que será uma série de circunstâncias únicas neste ano”, disse a Wada à Reuters em um email.

A covid-19 apresenta vários desafios para a ITA, particularmente a respeito de testes fora das competições dos Jogos. Como os atletas só podem ir à Vila Olímpica cinco dias antes de seus eventos, os competidores poderiam se espalhar pelo Japão, criando uma dor de cabeça logística para as autoridades de controle de doping.

Com informações de Agência Brasil

Torres Di Maranello
Espaço Homem