Fale com a gente
Imobiliária Bom Negócio

Agronegócio

Consumo de carne bovina deve cair ao menor nível em 26 anos no Brasil, estima Conab

Taxa anual deve chegar a 24,8 kg por pessoa em 2022, segundo Companhia Nacional de Abastecimento. Proporção já chegou a 38,3 kg em 2013. Disponibilidade de carne por pessoa é calculada a partir dos números de produção, importação e exportação

Publicado

em

|Foto: REUTERS/Paulo Whitaker|
Gramado Presentes

O consumo de carne bovina deve cair ao menor nível nos últimos 26 anos, com 24,8 kg consumidos por cada brasileiro durante o ano de 2022.

A maior proporção da série histórica foi registrada em 2006, quando havia uma disponibilidade de 42,8 kg de carne bovina por pessoa.

Moto Mais

Já nos últimos 10 anos, a maior taxa foi registrada em 2013 (38,3 kg).

É o que revelam dados estimados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que iniciou o levantamento em 1996.

Em 2021, as estatísticas estimadas de disponibilidade interna já tinham mostrado uma queda histórica no consumo. Nos últimos cinco anos, a queda deve ser de 26,8% no Brasil.

A disponibilidade do produto é calculada subtraindo o volume exportado de carne do que é produzido nacionalmente e importado.

Consumo de carne bovina no Brasil

AnoKg/ por habitante
201235,9
201338,3
201435,3
201533,2
201633,9
201733,9
201833,9
201930,6
202027,7
2021*27,8
2022*24,8

Aumento de exportações

O mesmo balanço da Conab mostra que as exportações de carne de frango devem crescer 6%, o que representa um novo recorde neste ano, com 4,7 milhões de toneladas enviadas. A companhia ainda estima aumento de 15% deste tipo de comércio de carne bovina, para 2,84 milhões de toneladas.

A estimativa de produção total de carne, incluindo a suína e de aves, é de 28 milhões de toneladas em 2022. Nesse quesito, no setor da carne bovina, há outro recorde negativo: a estimativa de produção de 8,115 milhões de toneladas ao final do ano será a menor em 20 anos.

Por que o consumo cai

A baixa é um reflexo do aumento da fome no Brasil. Um relatório da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) mostrou recentemente que 61,3 milhões de brasileiros lidam com algum tipo de insegurança alimentar.

Contribui para isso o aumento dos preços dos alimentos. Em maio, o Jornal da Globo mostrou que o preço da carne subiu mais do que o dobro da inflação nos últimos 2 anos.

E, por outro lado, especialistas apontam que o consumo diminuiu e deve continuar nesta tendência nos próximos anos também por questões ambientais e mudanças culturais.

Ótica Da Visão Estilo + Proteção
Continue Lendo

Doce Arte
Doce Arte