Fale com a gente
Entrevista Marcio

Geral

Bragadense testou a caneta que usaria no concurso de Marechal escrevendo a frase “Eu vou passar em 1º lugar!”, e passou

A Lei da Atração funcionou direitinho ou qual foi o segredo?

Publicado

em

Camargo Café

Um post no Facebook da bragadense Ana Caroline Selzler chamou atenção na semana passada.

Ela tem 24 anos e desde a infância queria ser professora. E neste último concurso, passou em primeiro lugar.

NM Empreendimentos – Linha Arara

Conversando com a equipe de redação do Portal Rondon, Ana lembrou das vezes em que brincava de escolinha quando criança. Ela fez Formação de Docentes no Eron Domingues e logo depois cursou Licenciatura em Geografia na Unioeste. Após formada, foi se especializar com uma Pós-Graduação em Educação Infantil Anos Iniciais pela Unip.

O post que chamou a atenção do Portal Rondon foi o seguinte:

Fomos conversar com a Ana… Ela contou que quando foi organizar os materiais que precisaria levar no dia da prova, apenas pensou em testar a caneta que usaria no concurso escrevendo cinco vezes “Eu vou passar em 1º lugar!”.

“Não cheguei a ficar repetindo para mim essa frase. Apenas escrevi para testar a caneta e internalizei. Peguei para mim a vibe de que cada coisa vem no seu tempo. O que tem que ser nosso, será!”

Nenhuma descrição de foto disponível.

Parece que a Lei da Atração funcionou perfeitamente com a Ana. Você também deve estar querendo descobrir os métodos milagrosos que ela colocou em prática pra isso dar certo, né? Mas não é só o desejo que atrai o que queremos. É preciso correr atrás, fazer esforços. Por isso, fomos entender melhor tudo que a concurseira fez para conseguir esses 189.75 pontos.

“Foquei em estudar mesmo. Deixei de fazer muitas coisas. Emocionalmente, não tive uma preparação específica. Eu estava na vibe de que precisava estudar, estudar e estudar. Nas últimas semanas nem estava indo para a academia porque não queria perder tempo de estudar. E o meu marido também me apoiou”.

Anote essas dicas valiosas do que a Ana fez para passar no concurso:

  • Primeiro, Ana analisou o edital do concurso, que foi organizado pela Unifil;
  • Depois, ela imprimiu o edital e grifou nele o que era mais importante estudar;
  • Na tabela de pontuação, Ana analisou tudo que precisaria estudar e fez uma lista de prioridades;
  • Por fim, Ana viu que a Língua Portuguesa e as questões Específicas eram as que mais valiam pontos, então teria que focar um pouco mais nisso;
  • E apesar de focar mais em uma disciplina, tinha certeza de que precisava estudar todas elas.

Como Português e as Específicas valiam a mesma pontuação, Ana se baseou no que tinha mais facilidade para determinar qual matéria merecia uma dedicação maior.

“Eu já tinha facilidade nas Específicas devido a todo o tempo de estudo. Então, defini que precisaria focar mais em Português. ‘A maioria das pessoas vai bem nas Específicas, pensei’. Assim, entendi que Português iria me diferenciar dos outros. Estudei tudo o que tinha no edital. Fiz um caderno dividindo as matérias, lia os tópicos, pesquisava vídeos preparatórios no Youtube, anotava exemplos. E realmente me diferenciei nisso. Gabaritei Português!”.

Mas ela também estudou as outras disciplinas da mesma forma, assistindo aulas e fazendo anotações. E também resolvia questões sobre todos os assuntos. “Inclusive, comprei muitos materiais preparatórios, mas nem consegui ler tudo”.

No dia da prova, Ana mentalizou coisas boas. O que é uma forma poderosa de se dar bem.

“Eu estava calma e muito confiante. Quando recebi a prova, vi que eu sabia a maioria das respostas e me concentrei para não errar coisas bobas e não cair em pegadinhas”.

E, no dia 8 de setembro, quando saiu o resultado definitivo do concurso, a surpresa: Ana passou em primeiro lugar!

Pode ser uma imagem de texto que diz "CARGO CANDIDATO(A) Professor Edu- ANA CAROLINE SELZLER 008 600. 53 cação Infantil INSCRIÇÃO IDENTIDADE OBJETIVA TÍTULOS REDAÇÃO 99625619 87.75 TOTAL FINAL CLASSIF. 4.55 98.00 189."

A bragadense acredita que escrever repetidamente a frase “Eu vou passar em 1º lugar!” e realmente passar nesta posição foi coincidência… o resultado veio mesmo porque ela estava confiante no que havia estudado.

“Vinha estudando desde que me formei. Mas para esse concurso estudei muito mais, tanto nos dias de semana como nos finais de semana, principalmente nos três últimos meses. Estudei para valer”.

Passar no concurso, para Ana, significa alcançar um objetivo. “Eu queria a estabilidade, fazer um bom trabalho no local que eu sei que estaria sempre”. Ela trabalha com a educação desde os 16 anos quando começou a estagiar, ainda pela Formação de Docentes. Depois de formada, foi emendando um PSS no outro. Já trabalhou na sua cidade natal, Pato Bragado, e também em Marechal Cândido Rondon, em Mercedes e Santa Helena…mas sempre com contratos temporários. “Com PSS ou Teste Seletivo não há garantia. O contrato acaba e mudamos muito de ambiente de trabalho”.

Até a convocação, Ana Caroline continuará lecionando onde está, na Educação Infantil, em Entre Rios do Oeste. Este é o sétimo concurso que ela fez. E, em breve, será oficialmente professora de Educação Infantil concursada em Marechal Cândido Rondon.

1º Banner
Continue Lendo

Mercadão dos Óculos
Novo Banner Loja Mix