Fale com a gente

Policial e Trânsito

Ex-morador de Missal é morto durante confronto do BOPE com suspeitos de assalto a cooperativas no Mato Grosso; família afirma que foi por engano

No dia do assalto Luiz Miguel estaria a passeio na cidade de Missal e teria chegado de volta ao Mato Grosso apenas um dia depois.

Publicado

em

|Foto: Correio do Lago|
Camargo Café

Um bando fortemente armado assaltou simultaneamente duas cooperativas de crédito em Nova Bandeirantes, município da região norte de Mato Grosso, na sexta-feira (4). Encapuzados e com roupas camufladas, os criminosos invadiram as agências bancárias em posse de fuzis e pistolas.

O bando conseguiu roubar o dinheiro das cooperativas e fugiu com 10 reféns, feitos de ‘escudo humano’ na saída das agências e depois colocados em carroceiras de caminhonetes. Eles foram liberados depois que os bandidos conseguiram sair da cidade. Uma forte operação policial foi montada para prender os assaltantes.

Gramado Presentes

No final da tarde de quinta-feira (10), a informação de que quatro criminosos foram mortos em confronto numa região de garimpo em Juruena foi divulgada pela polícia. Entre eles estava o ex-morador de Missal, Luiz Miguel Melek, de 39 anos.

Na manhã desta sexta-feira (11), a família procurou a imprensa do estado do Mato Grosso para esclarecer os fatos. Explicaram que Luiz Miguel não tinha passagens criminais e nenhum envolvimento com a quadrilha.

Ex-moradores do interior do município de Missal, há 10 anos a família de Luiz reside em Alta Floresta e tem um sítio em Feliz Natal. Eles alegam que o empresário foi morto por engano, quando trabalhava na região do confronto.

No dia do assalto Luiz Miguel estaria a passeio na cidade de Missal e teria chegado de volta ao Mato Grosso apenas um dia depois.

O irmão de Luiz, Dinho Melek, disse que a morte do empresário ocorreu por engano e que ele estava na zona rural fazendo um frete de combustível para um garimpo, quando ficou no meio do fogo cruzado. 

“Ele estava no Paraná chegou na madrugada de domingo para levar óleo para um garimpo”, disse o irmão do empresário.

A família tem caminhão de frete, transporta turistas, mercadorias, pessoas ao garimpo e ainda tem outras atividades na cidade.

 “Ele tinha ido levar 400 litros de óleo diesel no garimpo de Juruena, a noite chegou lá no garimpo, mandou mensagem dizendo que estava bem. Pela manhã mandou uma mensagem para esposa dele dizendo que já estava saindo e que até umas duas horas da tarde ia chegar em Colíder, só que não chegou no horário que havia previsto. Mas nós ficamos tranquilos, porque já havia atrasado em outra viagem que havia feito e tinha dito pra gente ficar tranquilo que a camionete tinha quebrado. Só que quando chegou no final da tarde começamos a receber mensagens e fotos dele morto”.

Edvaldo Melek, irmão de Luiz, afirmou que era sócio da vítima em uma empresa de motos no município de Alta Floresta ( a 815 km de Cuiabá).

Em entrevista à TV Nativa Alta Floresta, ele relatou que seu irmão havia ido até Nova Bandeirantes entregar óleo para um garimpo.

Jamais o meu irmão teria envolvimento com coisa desse tipo. O povo de Alta Floresta conhece o meu irmão, vê o tanto que a gente trabalha. Não tem explicação”, disse ele, visivelmente abalado com a morte.

O corpo de Luiz Melek foi levado de Alta Floresta para o Instituto de Médico Legal (IML) de Sorriso na tarde de sexta-feira (11) e estava previsto para chegar de volta para ser velado em Alta Floresta amanhã de hoje (12), às 6 horas.

Outro lado

Em nota, a Secretaria de Estado de Segurança Pública informa que a Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Polícia Civil, está reunindo informações para confirmar a identidade e envolvimento das pessoas mortas. A investigação está em andamento e assim que as informações forem devidamente confirmadas, serão divulgadas.

Informações do Bope são de que a quadrilha foi pega em uma barreira em uma estrada de chão. Ao serem cercados pela polícia, os bandidos correram para o meio do mato, onde houve um tiroteio e 4 foram mortos. Ainda não se sabe quantos integrantes da quadrilha conseguiram fugir.

Com o grupo foram apreendidos R$ 164 mil em dinheiro, duas pistolas, um revólver e uma faca de caça. Durante a perseguição na mata 4 pessoas levaram tiros. Os homens chegaram a ser encaminhados para atendimento médico, mas não resistiram aos ferimentos.

Com informações de Correio do Lago/ AgoraMT/ PortalMT/ NativaNews/ VGnotícias

1º Banner
Continue Lendo

Doce Arte
Credivel