Fale com a gente
Desafio APAE

Policial e Trânsito

PF investiga recorrência de golpes contra clientes da Caixa Econômica Federal em Cascavel

Polícia Federal afirma que pelo menos seis pessoas registraram boletins de ocorrência após passarem os dados bancários para os criminosos. Banco alerta que não recolhe cartões nas residências dos clientes e nem pede que sejam transferidos valores para terceiros.

Publicado

em

Silveira institucional

A Polícia Federal investiga a prática de golpe aplicado contra clientes da Caixa Econômica Federal em Cascavel, no oeste do Paraná. O golpista entra em contato com o cliente se passando por um servidor do banco para pegar os dados do correntista.

O delegado Everton de Oliveira Manso detalha que o golpista liga dizendo que foram realizadas compras com o cartão da vítima. Quando o cliente nega, o golpista diz que o cartão foi clonado e pede as informações para realizar o bloqueio.

A vítima acaba passando todos os dados para os criminosos, inclusive os três números que ficam no verso do cartão.

Em Cascavel, seis pessoas registraram boletins de ocorrência, segundo a polícia, elas perderam até R$ 12 mil cada.

Segundo a Polícia Federal, em alguns casos, os golpistas avisam, durante a ligação, que vão mandar um policial ou servidor do banco recolher o cartão do cliente.

A Polícia Federal pede que as pessoas não forneçam informações bancários por telefone, e que o cliente entre em contato com o banco se tiver dúvidas ou desconfiar da situação. É importante denunciar.

“Mesmo que não tenha ocorrido a prática do crime, houve a tentativa e, só a tentativa, já é crime. No momento da denúncia, é importante ter algum dado relevante, como o número de telefone utilizado pelo golpista,placa do veículo e, se possível, alguma imagem da pessoa. Isso vai facilitar muito a investigação”, afirmou o delegado Everton Manso.

A Caixa Econômica Federal informa que não recolhe cartões bancários de seus clientes, mesmo que inutilizados. Também não pede que o cliente transfira valores a terceiros, informe ou digite senhas.

O banco orienta que os clientes desconfiem de ligações oferecendo motoboy para buscar o cartão na residência e não forneçam nenhuma informação.

Caso o cliente desconfie de alguma ligação, a recomendação é desligar o telefone, procurar o gerente na agência ou retornar para o Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) pelo telefone 0800 726 01 01.

Com informações de G1 Paraná

Martin Luther – Enem