Fale com a gente
Desafio APAE

Agronegócio

Da computação à produção de grãos

Como a dedicação e o uso adequado de tecnologias levaram um produtor de Passo Fundo (RS), em apenas dez anos, a ser exemplo de sucesso no campo

Publicado

em

Silveira institucional

Soja, milho, cevada e trigo. Oito silos, muitos hectares de grãos, nove safras produzidas em ‘apenas’ dez anos de dedicação ao agronegócio. Se muitas famílias compartilham o amor pelo agronegócio de geração em geração, outras trilham caminhos diferentes. Esse é o caso de Ricardo Tonial, de Passo Fundo (RS), formado em computação e que se encontrou na agricultura. Juntamente com sua família, ele tem uma história vitoriosa que une o uso adequado das tecnologias com um time que ele chama carinhosamente de parceiros, e não de funcionários.

“Não tinha absolutamente nada e não entendia exatamente nada do que eu estava fazendo. E por não entender nada eu fui atrás de tudo. No começo, plantava soja e deixava nascer. Mas fomos mudando a forma de plantar e hoje, nove safras depois, nada vem para a fazenda sem passar pelos campos de testes, pela recomendação do nosso agrônomo. Tudo é testado antes de ir para lavoura”, explica Tonial, que faz questão de destacar o valor do uso correto das tecnologias para o sucesso da cultura.

“Um dos principais problemas que eu vejo hoje na agricultura é a falta de conhecimento em tecnologia; tecnologia altíssima e que não é utilizada. Isso para mim foi o que mudou tudo. É importantíssimo. O Brasil tem a tecnologia, tem a garra e tem o campo e tem sempre coisa nova acontecendo. A gente tem que ir atrás para produzir mais”, afirma o agricultor.

Ele reconhece que as conquistas, além do trabalho duro, da atenção às tecnologias, vêm do apoio da família e do seu time de colaboradores. O segredo de sucesso, segundo ele, é ter determinação, ter uma equipe feliz e participativa.

“Eu não tenho funcionário em lugar nenhum. São meus parceiros. Um conta com o outro e acho que isso é nosso diferencial. E meu pai é uma inspiração para todos, exemplo de trabalho. Acredito muito que a maior educação é o exemplo. Meus filhos veem a gente saindo às 5 da manhã todos os dias, sábado, domingo. Meu filho, de 16 anos, já está inteirado na lida. Vem aqui, já colhe, já ajuda bastante e a pequena adora vir para cá. Tendo oportunidade, eles estão juntos”, conta.

E, se a educação é o exemplo, a família Tonial tem na próxima geração um grande aliado para as questões de sustentabilidade, assunto que eles conduzem muito de perto nas propriedades.

“É bem possível adaptar as duas coisas: produção e natureza. Tem que ser uma ligação bem direta. As áreas hoje são muito caras e sem árvore não tem chuva; sem chuva, não tem soja. Meus filhos já têm essa preocupação e entendem que é necessário. É uma geração mais consciente ecologicamente do que nós. É preciso fazer bem feito, na hora certa, se possível com as máquinas corretas, se atualizar e usar bem o que tem, evitando perdas”, completa.

Jornada por histórias motivadoras

A história de Tonial e sua ligação com o agronegócio é contada pela Jacto na jornada “Novos tempos, Novas soluções”, que visita lavouras em busca de agricultores para mostrar suas experiências vencedoras e boas práticas na agricultura em todo o país e fora dele.

Com presença global, a intenção da marca é conectar as pessoas por meio de histórias motivadoras de sucesso nas lavouras e destacar o protagonismo do produtor rural e os desafios para a agricultura mundial.

“Falar em novos tempos e novas soluções é trabalhar para desenvolver produtos e equipamentos que façam sentido para o campo e que sejam instrumento de competitividade para o agricultor do Brasil e do mundo diante de um cenário mais exigente e desafiador. Por isso essa iniciativa vai mostrar como o agronegócio, do pequeno ao grande produtor, no Brasil e no mundo, se baseiam em novas premissas, como a digitalização, a eficiência e a produtividade no campo, a rastreabilidade da produção e a atenção a um consumidor cada vez mais ativo e engajado em práticas e ações sustentáveis. E nada melhor do que buscar em depoimentos e situações reais de trabalho, como é o dia a dia de homens e mulheres do campo” explica Wanderson Tosta, diretor de marketing da Jacto.

Toda a jornada poderá ser acompanhada pelas redes sociais da Jacto, como Facebook, Instagram e o YouTube, além da realização de lives e outros eventos em formato digital para mostrar o dia dos agricultores e agriculturas, suas dificuldades, percepções, curiosidades e costumes de cada região visitada e as perspectivas para o futuro.

Com informações de Canal Rural

Primeiro Banner
Credivel