Fale com a gente
Bonni Restaurante

Agronegócio

Estado estuda modelo para incentivar construções de casas rurais sustentáveis

A iniciativa prevê o manejo sustentável das florestas públicas plantadas como um ativo para construção de casas rurais.

Publicado

em

Foto: AEN.
lift training

Uma parceria entre a Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (Seab) e a Águia Florestal Indústria de Madeira Ltda, de Ponta Grossa, vai possibilitar o investimento em tecnologia construtiva utilizando material oriundo de florestas plantadas. Um termo de intenção foi assinado pelo secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, e pelo diretor da Águia Florestal, Álvaro Scheffer, na tarde desta quarta-feira (10), na ExpoLondrina, onde está montada uma casa-modelo do projeto.

Por meio do termo, a Seab solicita à Águia que estruture um modelo de casa rural utilizando madeira engenheirada (POC – Prova de Conceito). A iniciativa prevê o manejo sustentável das florestas públicas plantadas como um ativo para construção de casas rurais.

Ótica da Visão

Ortigara destacou que a iniciativa busca atender especialmente a população rural em situação de vulnerabilidade. “Estamos construindo essa parceria, em que o estado cede suas florestas, e a indústria entrega casas prontas, para atender a população pobre no campo, em especial dos municípios com baixo IDH”, explicou. O projeto será apresentado e lançado oficialmente na Expoingá, que será realizada de 9 a 19 de maio de 2024, em Maringá. 

O material desenvolvido pela Águia é denominado CLT (Cross Laminated Timber). São lamelas de madeira coladas em camadas cruzadas, que oferecem resistência, estabilidade e eficiência acústica e térmica. A construção com madeira de reflorestamento ajuda a reduzir a emissão de carbono. 

O diretor da Águia Florestal destacou que a indústria está dialogando com a Seab e o Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná Iapar-Emater (IDR-Paraná) para conhecer as dificuldades que precisam ser vencidas para levar construções sustentáveis para o meio rural. “Estamos seguindo a economia circular. É uma madeira que seria descartada, iria para a caldeira, e se converte em um produto que não tem mais fim. O desafio que o governo nos passou é fazer esse produto de uma maneira competitiva, eficiente e econômica, para melhorar a qualidade de vida”, disse. 

ESTUDOS – A assinatura acontece na semana em que uma comitiva do Governo do Estado está em visita em missão internacional na Áustria e na Suécia, com visitas técnicas que têm como tema central justamente a madeira engenheirada – material que passa por um pré-processamento para ser usado na construção civil.

“Como temos as florestas públicas plantadas no Paraná, pensamos no manejo sustentável delas e em tecnologias de descarbonização. A utilização de madeira engenheirada nesses processos é uma das opções de uso desses ativos florestais, que podem ser transformados em construções de baixo carbono e em políticas públicas que envolvem construções sustentáveis”, explica o diretor do Departamento de Florestas Plantadas (Deflop) da Seab, Breno Menezes de Campos, que integra a equipe da parceria com a Águia e representa a Secretaria na missão.

Com informação AEN.

SF CONSTRUTORA TOPO ABSOLUTO
Continue Lendo

Doce Arte
Doce Arte