Fale com a gente
Gramado Presentes

Mundo

Cientistas no Japão criam porcos para transplante em humanos

Pesquisa visa contornar escassez de doadores de órgãos no país.

Publicado

em

Foto: Tv Cultura.
Rui Barbosa

Pesquisa visa contornar escassez de doadores de órgãos no país. Modificação genética em animais reduziria risco de rejeição. Uma das primeiras metas é implantar rins de suínos em pessoas até 2025.Cientistas da empresa PorMedTec, da Universidade Meiji, no Japão, criaram, pela primeira vez, juntamente com a empresa de biotecnologia americana eGenesis, porcos modificados para transplantes de células e órgãos em humanos.

A equipe que liderou a pesquisa de xenotransplantes – entre espécies diferentes – informou em um comunicado terem nascido no segundo domingo de fevereiro três leitões geneticamente modificados especialmente para criar células e órgãos destinados a transplantes em humanos.

Funerária Alemão

Resposta à escassez

De acordo com a empresa, o Japão sofre com a escassez de doadores de órgãos e nos últimos anos “apenas cerca de 3% das pessoas que solicitaram um transplante receberam um”, o que “aumenta as expectativas sobre a aplicação clínica de transplantes de órgãos xenogênicos”.

Conforme a versão online do semanário japonês Nikkei Asia, há planos de realizar a partir de 2025 testes clínicos para transplantes entre espécies de porcos e humanos, sendo o transplante de rim um dos primeiros objetivos.

“Esperamos aproveitar isso como uma oportunidade para considerar os desafios do transplante de órgãos humanos”, disse em nota o fundador e cientista-chefe da PorMedTec, Hiroshi Nagashima.

Genes modificados

Os porcos foram clonados a partir de outro indivíduo desenvolvido pela eGenesis que teve 10 genes modificados para reduzir o risco de rejeição por um receptor humano.

A PorMedTec criou os leitões por meio da tecnologia de transferência nuclear de células somáticas, aquelas responsáveis pelo crescimento dos tecidos e órgãos nos organismos multicelulares, para criar indivíduos geneticamente idênticos.

Os óvulos fertilizados foram transplantados para o útero de uma mãe de aluguel, que deu à luz os três porcos por meio de cesariana. E quando for confirmado que eles se desenvolvem de forma satisfatória, os animais serão fornecidos a instituições médicas no Japão para pesquisa clínica.

O próximo passo da equipe de cientistas será iniciar neste ano uma pesquisa sobre xenotransplante de porcos para macacos, para avançar na solução da escassez de doadores de órgãos no Japão.

“Com o nascimento de um indivíduo clonado no Japão, há esperança de aplicação clínica no Japão no futuro”, concluiu a PorMedTec no comunicado.

Com informação Tv Cultura.

refran
Continue Lendo

Doce Arte
Doce Arte