Fale com a gente
Sicredi

Policial e Trânsito

Rotary 25 de Julho realiza blitz educativa na Semana Nacional do Trânsito

Com a distribuição de folders e adesivos, ação visa conscientizar cidadãos sobre a responsabilidade de cada um no trânsito

Publicado

em

FOTO: Assessoria
Velho Oeste

O Rotary Clube 25 de Julho promoveu, na manhã de sábado (23), uma blitz educativa como parte da Semana Nacional do Trânsito, de 18 a 25 de setembro. Em parceria com a Polícia Militar, a ação aconteceu na Avenida Maripá, nas proximidades da rotatória da Bandeira no centro de Marechal Cândido Rondon.
A iniciativa contou com a distribuição de folders educativos e adesivos com mensagens de respeito à faixa de pedestre e aos ciclistas, além da frase “No trânsito, sua responsabilidade salva vidas”. Diversos veículos que passaram pelo local foram abordados na blitz, que contou com a participação de companheiros do Rotary 25 de Julho e policiais militares rondonenses.

CONSCIENTIZAÇÃO É O 1º PASSO
A blitz é um exemplo de como a união da comunidade pode promover a segurança no trânsito, nesse caso através da conscientização. Para o presidente do Rotary 25 de Julho, Gerciney Gomes Ramos, educar aqueles que participam do trânsito sobre práticas responsáveis tem como objetivo diminuir acidentes e criar um ambiente viário mais seguro. “Acreditamos que a conscientização é o primeiro passo para a mudança. Quando as pessoas entendem a importância de respeitar as regras de trânsito e agir de maneira responsável, todos saem ganhando”, afirma Gerciney.
Segundo o comandante da 2ª Cia da Polícia Militar, capitão Daniel Zambon, as ações educativas são importantes por promover reflexões aos cidadãos, posto que todos participam do trânsito à sua maneira, seja como pedestre, ciclista ou condutor. “Refletir sobre o trânsito tem como objetivo melhorar hábitos e tornar o trânsito um lugar mais seguro e tranquilo”, enaltece.

lift training

ACIDENTES COM CAUSAS HUMANAS
Zambon destaca que a quase totalidade dos acidentes em Marechal Rondon são de causa humana. Ou seja, alguma das partes não teve atenção ou não respeitou as regras de trânsito, o que resultou em fatalidades. “É interessante que cada cidadão tenha um conhecimento mínimo do Código de Trânsito Brasileiro”, salienta.
Como condutas básicas para garantir mais segurança no trânsito, ele orienta que pedestres utilizem preferencialmente as calçadas para transitar e atravessem as vias nas faixas, estando visíveis para os demais. “Já os ciclistas devem utilizar as ciclovias. Quando não houver, circulem pelo canto da via, sempre na mão correta”, frisa, emendando que se recomenda também o uso de roupas claras ou refletivas para maior visibilidade.
Tanto ciclistas quanto motociclistas devem utilizar equipamentos de segurança devidamente regulamentados pelo Inmetro, pontua o comandante. “As maiores causas de lesões para esses motociclistas é o excesso de velocidade e avançar em cruzamentos”, exemplifica.
Para condutores de automóveis e veículos maiores, a atenção precisa ser redobrada, vez que o potencial de causar lesões é maior. “Estejam atentos e conscientes do que estão fazendo, respeitando as regras de sinalização, de velocidade e das preferências em cruzamentos e rotatórias. Percebendo locais com aglomeração de pessoas, transitem em velocidade reduzida para evitar surpresas”, instrui o capitão.

RESPEITO PELOS DEMAIS
Zambon destaca que a atenção é a chave para diminuir acidentes e ter um trânsito mais seguro. “Reduzir a velocidade nos cruzamentos ou na entrada de rotatórias é de suma importância para dar passagem para aqueles que estão na preferência. Dirigir com pressa e velocidades inadequadas nas vias são potenciais causadores de acidentes, é importante que se ande devagar e que se respeite as regras de trânsito, como dar sinal ao fazer conversões, não fazer conversões quando há placas proibindo, observar os locais de parada para não bloquear vias e não se colocar em situações de risco”, resume.
“O trânsito é um local de respeito a vida e aos demais condutores, onde toda a atenção precisa ser colocada para que se evite prejuízos tanto materiais quanto físicos, que não têm reversão. Precisamos reduzir a zero os acidentes para que o trânsito não seja um triste destino”, finaliza o comandante da PM.

Sicredi
Continue Lendo

Doce Arte
Doce Arte