Fale com a gente
Imobiliária Bom Negócio

Esporte

Reforço do Bahia, Goulart explica dificuldade com Bustos no Santos: “Não respeitou minha história”

Jogador diz que não foi bem aproveitado por Fabián Bustos quando trabalhou com o argentino no Peixe

Publicado

em

| Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia / Divulgação|
Martin Luther – Enem

Melhor jogador do Campeonato Brasileiro em 2014, Ricardo Goulart foi apresentado pelo Bahia, nesta terça-feira, com uma imagem recente que pouco lembra aquela do bicampeão brasileiro com o Cruzeiro há quase uma década. O meia-atacante desembarca em Salvador depois de um primeiro semestre pouco produtivo com a camisa do Santos.

Foram 30 partidas pelo time da Vila, com quatro gols e três assistências no período.

Moto Mais

Durante a entrevista coletiva na Cidade Tricolor, Goulart atribuiu o desempenho ruim às escolhas do técnico Fabián Bustos, com quem trabalhou no Santos.

– O cenário que foi ocorrido alguns meses atrás, tive conversa franca como tive com todos os profissionais com quem eu trabalhei, sempre colocando e respeitando a opinião do treinador. Infelizmente, ele não respeitou o meu estilo de jogo, não respeitou a minha história, quis colocar e não respeitar a minha contratação de peso que foi na temporada pelo Santos. Foi uma conversa franca, expliquei que jogo de meia atrás do atacante. Pelo estilo de jogo dele, não opta por meia. Acabou prejudicando o meu futebol, não tem oportunidade de sequência. E lá não aconteceu – disse o jogador.

Essa não foi a primeira vez que Goulart disse não se sentir respeitado pelo Santos. Há cerca de duas semanas, quando rescindiu contrato com o Peixe, o jogador admitiu que a passagem pela Vila Belmiro ficou aquém do que imaginou e reclamou da forma como foi tratado pelo clube.

– Alguns meses atrás, questão jogador e treinador não fluíram como eu gostaria que fosse. Por decisão minha, optei por deixar de lado e seguir novos ares. Estou muito feliz de vestir a camisa do Bahia – completou o Goulart nesta terça-feira.

Vale destacar que, no dia a dia, apesar do desempenho abaixo do esperado, o camisa 10 era elogiado por companheiros e membros da comissão técnica por causa de seu comprometimento no antigo clube.

Depois de colocar um ponto final no “assunto Santos”, o jogador agradeceu pela oportunidade de atuar pelo Bahia. Ele disse ter se interessado pelo projeto do clube desde o início e lembrou que teve passagens de sucesso em outros clubes.

– Agradecer a Deus pela oportunidade de vestir essa camisa, a gente sabe a grandeza que esse clube tem. Nas primeiras conversas, fiquei muito interessado, feliz pelo projeto. Por onde passei, consegui consolidar meu nome, mostrar meu futebol – finalizou.

O ge apurou que a contratação de Goulart foi planejada de olho na Sociedade Anônima do Futebol (SAF) com o Grupo City, que deve ser anunciada neste mês.

Torres Di Maranello
Continue Lendo

Doce Arte
Doce Arte