Fale com a gente
Velho Oeste

Geral

Fecha a Espaço DVD, única locadora de filmes que ainda estava de portas abertas, em Marechal Cândido Rondon

Todos os DVDs do estoque estão sendo vendidos. São mais de 4 mil

Publicado

em

FOTO: Arquivo pessoal
Velho Oeste

Quantas pessoas tinham por tradição almoçar com a família e ir para a locadora alugar um filme para o domingo à tarde? E quantas garantiram a maratona de filmes do sabadão com a Espaço DVD? Muitas vidas foram marcadas pela última locadora a abrir em Marechal Cândido Rondon, que também é a última a fechar suas portas.

A Espaço DVD encerrou suas atividades com espaço físico nesta quinta-feira (26), depois de 16 anos de uma história marcante, de muitas amizades.

Müller Contabilidade

Rui Alberto Plochocki Jaques começou a sua história de empreendedorismo com DVDs na cidade rondonense em Outubro de 2005.

Fã de filmes de suspense, ele morava em Cascavel e tinha sociedade em uma marcenaria. A venda de móveis deu um “boom” por um tempo, mas, de repente, as ideias entre os sócios começaram a divergir. Então, Rui decidiu mudar os horizontes. Num belo dia, deram-lhe a ideia de abrir o próprio negócio em Marechal Cândido Rondon, onde sua namorada (atualmente esposa) morava.

“Analisei e percebi que aqui as pessoas gostavam muito de comer, de beber”

…E assistir filme. Rui pensou, sondou os comércios e percebeu que os rondonenses são fieis às empresas que gostam, por isso, começar a trabalhar com uma marcenaria aqui não seria tão viável.

“Depois, pensei em uma franquia de batata recheada, mas o investimento era muito alto. E eu não queria assumir um risco tão grande”.

Logo, veio a ideia de montar uma locadora. O empresário conversou com amigos, com algumas pessoas que eram do ramo e foi analisando possibilidades. Até chegou a pensar em investir a sua ideia em Quatro Pontes, porém, não encontrou uma sala num ponto que lhe agradasse. Aí começou a procurar uma sala com boa localização em Marechal. E deu tão certo que o negócio durou 16 anos.

Rui Alberto Plochocki Jaques, proprietário da Espaço DVD | FOTO: Mariana Helfenstein Rosa

Apesar de ser a oitava locadora a abrir em Rondon, a Espaço DVD chegou inovando no setor. Rui lembra que maioria delas trabalhava com fita cassete e, em 2005, já era preciso dar aquela “virada de chave”.

“Precisávamos trabalhar com um diferencial porque a maioria já estava há anos na cidade, já estavam consolidadas. E como sabíamos que o VHS estava com os dias contados, começamos a trabalhar com DVDs”, Rui lembrou.

Trabalhar com locação de filmes, para Rui era trabalhar com o gosto pessoal de cada cliente. “Com o tempo, íamos conhecendo um pouco do que cada pessoa gostava e alguns clientes já ligavam na locadora pedindo para escolhermos e reservarmos três filmes de determinados gêneros que mais tarde viriam buscar”.

“Criamos vínculo com as pessoas, fizemos muitas amizade e isso vai ficar guardado para sempre”.

A esposa de Rui, Arlete, também se juntou à conversa da redação do Portal Rondon com o empresário e confessou um segredo: ele sempre se emociona quando fala do encerramento das atividades.

“Ele sempre foi muito dedicado e teve muito amor por essa locadora. E tem recebido muitas mensagens no Facebook, no Instagram e no próprio WhatsApp, que mostram o quanto as pessoas têm carinho por essa história.”

A Espaço DVD começou com 287 filmes e hoje tem 4.800 títulos à venda disponíveis no estoque. Já teve um número bem maior, muitos já foram vendidos, outros extraviados no decorrer dos anos.

Todos os DVDs estão sendo vendidos | FOTO: Mariana Helfenstein Rosa

Muitas histórias e várias fases marcaram o funcionamento da Espaço DVD.

Quando a pirataria estava em alta, “os DVDs 3 por R$ 10,00” vendidos pela rua atrapalharam um pouco as locações. Os clientes que buscavam por menor preço optavam por esses DVDs, e aqueles que buscavam DVDs de qualidade, que tinham aparelhos mais sofisticados, que gostavam de assistir aos filmes sem ficar se incomodando com interrupções, com filmes que travavam, que tinham trechos cortados, continuavam buscando os títulos nas locadoras.

“Contudo, a pirataria não nos prejudicou tanto com as locações quanto o surgimento da Netflix, por exemplo, e da facilidade em adquirir canais de televisão de forma pirata, como a “Sky gato”, Rui comenta.

E aí, com toda a tecnologia que foi surgindo, com as infinitas possibilidades apresentadas pela internet, o movimento da Espaço DVD caiu consideravelmente nos últimos dois anos e chegou o momento bem pensado por Rui… de mudar os planos, de curtir um pouco mais a família e de encerrar as atividades em espaço físico.

O empresário até tentou outras alternativas nos últimos tempos. Reduziu a carga horária, dispensou funcionários e assumiu o atendimento sozinho, contando com a ajuda da esposa volta e meia. Ele também agregou outros produtos de conveniência à locadora, como chips, picolé, chiclets, refrigerantes… Começou a locar jogos para PlayStation 3 e 4, adotou uma máquina de café… Tudo para suprir a queda das locações mas, mesmo assim, manter a locadora continuou inviável.

“De dois anos para cá, continuamos locando filmes, mas não para ter o lucro que gostaríamos. As pessoas têm muitas opções de filmes para assistir sem sair de casa. Então, vimos que não era mais viável continuar… E quando colocamos tudo na balança e vemos que não vale mais a pena, temos que tomar decisões com a razão, deixando a emoção de lado”.

As portas podem ser fechadas e o estoque todo ser vendido, mas Rui leva de lá momentos que, inclusive, o divertirão sempre que lembrar. Como dos clientes que faziam malabarismos para esconder certos filmes do restante da família. Um deles até escondia os DVDs embaixo de uma caixa d’água no último andar do prédio em que morava.

Outro episódio que marcou a vida de Rui envolveu o filme da Pantera Cor-de-rosa. Rui lembra que havia uma lista de quase 30 pessoas esperando pelo filme, e justamente o primeiro cliente que locou “A Pantera Cor-de-rosa” deixou Rui nos apuros.

“Ele tinha um curso em Roraima e locou o filme dois dias antes de viajar. No dia da viagem, ele colocou o filme na pasta que levaria junto, mas esqueceu de passar aqui na locadora para devolver. Ele foi para Roraima com o filme. Eu só consegui recuperar o DVD 30 dias depois. Mas ele pagou por todos os dias que ficou com o filme”.

Todos os DVDs estão sendo vendidos | FOTO: Mariana Helfenstein Rosa

Será impossível, também, esquecer dos “entreveros” na hora de escolher os filmes e de algumas esposas exigindo que seus maridos passassem longe da sala de filmes eróticos. Sim, Rui disse que isso acontecia muitas vezes.

Quando interrogado sobre qual filme foi o mais locado, o empresário confessou que não dá para citar apenas um nome. Porém, alguns títulos ficaram gravados, sim.

“A Saga Crepúsculo, filmes relacionados aos super heróis, A Liga da Justiça, Jogos Mortais, Resident Evil, American Pie foram títulos que locamos muito sempre. Quem via o primeiro filme já ficava na expectativa pelos próximos”.

No dia 15 de outubro deste ano, Rui comunicou aos clientes o final deste ciclo feliz.

De lá pra cá, ele começou a vender os DVDs. O estoque continua à venda.

A Espaço DVD fechou suas portas nesta quinta-feira (26) e Rui divulgará nas plataformas de venda online, como o Mercado Livre, os títulos disponíveis. Caso você tenha interesse em adquirir alguns DVDs, pode entrar em contato pelo WhatsApp clicando aqui.

“Estamos fechando um ciclo sem dívidas. Achamos inconveniente continuar para evitar problemas financeiros. Foi uma decisão bem pensada. Sabemos que a tecnologia extinguiu muitos comércios e isso vai continuar acontecendo. Mas as nossas lembranças boas ficarão guardadas e as amizades que fizemos, continuam”.

Farmasi
Continue Lendo

Doce Arte
Doce Arte