Fale com a gente
topo integrity

Geral

ONG Arca de Noé de Marechal Rondon recebe equipamentos para a chipagem de animais

São 500 unidades e um leitor de chip

Publicado

em

Silveira institucional

Ato realizado na prefeitura de Marechal Rondon, na manhã desta sexta-feira, dia 12, marcou o repasse, por parte da Secretaria de Saúde, através da Vigilância Sanitária, para a ONG Arca de Noé, de 500 kits para a implantação de chips em animais, além de um aparelho para a leitura destes implantes.

NM Empreendimentos – Linha Arara

Entre os presentes estiveram o vice-prefeito Ilário Hofstaetter (o Ila), secretária de Saúde Marciane Specht, presidente da ONG, Nadir Mohr, demais integrantes da Arca de Noé e do setor de Vigilância Sanitária.

PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS. CLIQUE AQUI

Conforme a presidente, Nadir Mohr, o trabalho de chipagem inicia imediatamente em animais que serão castrados pela entidade e também naqueles que estão disponíveis para a adoção. Após a implantação do chip na nuca, feito com uma seringa, é elaborado um certificado para cada animal com todos os seus dados. Ela acredita que será um trabalho muito importante para evitar que os animais sejam abandonados. “O animal será facilmente identificado através do chip caso for abandonado ou estiver perdido. Com isso será possível averiguar quem é o seu dono. Todos os animais da ONG e os que serão castrados pela entidade, receberão o chip”, ressaltou Nadir.

Questionada sobre se o número de chips é suficiente, ela enfatiza que as 500 unidades devem ser aplicadas em cerca de dois meses. “Posteriormente será necessário adquirir mais unidades. É um trabalho inicial que deve gerar excelentes resultados”, apontou a presidente.

Castração

A ONG realiza os serviços de castração de animais. Conforme Rosemari Lamberti, tesoureira da Arca de Noé, a castração é realizada seguindo alguns critérios, especialmente após análise de questionário socioeconômico do dono do animal, para ver se realmente a pessoa não tem condições de levar o cão a uma clínica particular. “Outro critério é de que o animal deve ter sido recolhido na rua ou adotado. A castração é realizada por um valor menor do que praticado nas clínicas particulares, mas volto a dizer, só é feito após criteriosa análise”, afirmou.

FONTE: Assessoria/ Prefeitura

Primeiro Banner
Continue Lendo

Portal Espaço Agrícola
Novo Banner Loja Mix