Inter vence o Ceará no Castelão e assume a vice-liderança do Brasileirão

O Brasileirão tem novo vice-líder. Em um segundo tempo praticamente perfeito, o Inter venceu o Ceará no Castelão, deixou para trás Flamengo, Atlético-MG e Grêmio (os dois últimos com um jogo a menos) e só tem o São Paulo pela frente na tabela. O 2 a 0 em Fortaleza, gols de Caio Vidal e Yuri Alberto, foi a quarta vitória seguida do time de Abel Braga no campeonato, a quinta em sequência no geral.

Dentro do novo modelo proposto pelo técnico, apenas Thiago Galhardo, dos habituais titulares, não estava à disposição. Yuri Alberto foi o centroavante. Entre os demais, foram todos, inclusive Caio Vidal e Praxedes, elogiados pelo treinador, começaram a partida. No Ceará, dois ex-colorados foram escalado por Guto Ferreira: Fabinho e Charles.

 

A partida já começou com grande oportunidade para o Ceará. Aos dois minutos, Moledo perdeu no corpo, Cléber pegou a bola, entrou na área, tentou driblar Lomba e serviu Vina, que bateu. Não havia mais goleiro, mas Cuesta, atento, salvou em cima da linha.

 

O Inter tentou ficar mais com a bola e atacar, quase sempre buscando Patrick e seus dribles pela esquerda. Caio Vidal deveria ser a alternativa pela direita, mas o lado oposto dava melhores respostas. Faltava, porém, efetividade para dar sequência.

 

Essa posse de bola sem contundência fez o Ceará criar coragem. Aos 15, marcando em cima, o time da casa quase marcou. Marcelo Lomba recebeu um passe na defesa, tinha espaço e tentou driblar Cléber. O centroavante roubou-lhe a bola e passou a Charles. O volante chutou, mas o goleiro conseguiu se recuperar e defender.

 

Novamente, o Inter voltou a ter a bola, mas a construir pouco. O time atacava até chegar às pontas, mas não saía dali. Ficava só circundando. Pior, por vezes cedia contra-ataques. Em um escanteio mal batido, o Ceará arrancou em velocidade, trocou poucos passes até Sobral entrar na área e chutar. A bola desviou em Dourado e saiu.

 

Aos 39, outra chance clara para os cearenses. Léo Chu foi mais esperto do que Rodinei, entrou na área e cruzou com efeito, no segundo pau. Sobral chegava para completar, mas Moisés se espichou e tirou com a ponta da chuteira.

 

O segundo tempo começou diferente, mesmo que não tenham ocorrido trocas nas equipes. Aos dois minutos, o Inter fez o goleiro trabalhar pela primeira vez. Praxedes arriscou de fora da área, a bola desviou na zaga e subiu. Yuri Alberto pegou a sobra e concluiu de cabeça, em vez de esperar e tentar com o pé. Richard espalmou.

 

O Ceará respondeu logo depois. Léo Chu cruzou da esquerda, Lomba quase foi traído pela curva da bola, espalmou de leve. O rebote de Cléber, porém, passou por todos e Rodinei tirou.

 

Parecia que voltaria a pressão do time da casa. Mas, aos oito, o ataque colorado foi certeiro. A jogada começou com Dourado ganhando uma disputa aérea no meio-campo. Edenilson arrancou com a bola e fez um passe perfeito, na medida, para Caio Vidal chutar prensado com Tiago Pagnussat e vencer Richard: Inter 1 a 0.

 

A vantagem deu tranquilidade à equipe gaúcha, que conseguiu administrar sem correr tantos riscos por pelo menos 20 minutos. O Ceará pouco pressionava e só deu um chute, em falta cobrada por Vina, por cima. Por cansaço, Abel fez duas trocas aos 25: saíram Praxedes e Caio Vidal, entraram Lindoso e Abel Hernández.

 

Aos 32, o uruguaio foi importante para o segundo gol. Ele disputou no ar com Luiz Otávio e deu apenas uma desviada. Yuri Alberto arrancou, levou na velocidade, entrou na área e, de cavadinha, superou o goleiro. Golaço, 2 a 0.

 

Na sequência, uma cena inusitada. Marcelo Lomba, o segundo jogador que mais atuou em 2020 no mundo, chocou-se com Moledo e levou a pior. Como Danilo Fernandes teve problema nas costas, entrou Daniel em seu lugar. Com o novo goleiro, o Inter apenas fez o tempo passar para se consolidar na segunda posição.

 


REDAÇÃO: GZH

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *