Em meio a novo pico de casos de Covid, Inep mantém o Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), marcado para começar no próximo domingo (16), acontecerá presencialmente, em meio a um novo pico da Covid-19 no Brasil, apesar da pressão de infectologistas, associações científicas e estudantes por um novo adiamento da prova, que ocorreria em novembro passado.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) não pretende mudar as datas dos exames, que acontecem presencialmente nos dois próximos domingos, e virtualmente nos dois domingos seguintes, mesmo após perder um diretor para a doença.

Morreu ontem, aos 59 anos, em Curitiba, Carlos Roberto Pinto de Souza, diretor de Avaliação da Educação Básica, responsável pela realização do Enem. A imprensa confirmou com fontes ligadas ao diretor que ele morreu após contrair o coronavírus. O Inep não informou a causa.

Em nota, o Inep afirma que foram estabelecidas regras específicas para reduzir aglomerações, que R$ 64 milhões estão sendo destinados às medidas de prevenção, como compra de álcool em gel, e que a ocupação das salas será de 50%, para manter o distanciamento entre candidatos.

Adaptações

Países como Índia, China, França, Reino Unido e Estados Unidos cancelaram avaliações nacionais de ingresso no ensino superior por conta da Covid-19. Nos EUA, universidades importantes como Harvard e Columbia estão alterando seus modelos de seleção por conta da pandemia. A nota do SAT (prova similar ao Enem, mas aplicada sete vezes ao ano) não é mais requisitada. Por outro lado, aspectos como entrevista e cartas de recomendação passaram a ser mais valorizados.

 


Fonte: O Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *