Com emoção até o fim, Verdão despacha River e vai à final da Libertadores pela 5ª vez

O Palmeiras recebeu a equipe do River Plate-ARG na noite desta terça-feira (12), no Allianz Parque, pelo jogo de volta da CONMEBOL Libertadores. Na ida, o Verdão, que havia vencido por 3 a 0, tinha ampla vantagem. Tudo parecia sob controle; entretanto, o jogo ficou quente logo no primeiro tempo, quando a equipe argentina passou a atacar com veemência a defensa alviverde. Com gols aos 28 minutos, marcado pelo zagueiro Robert Rojas, e aos 43, marcado pelo atacante Borré, o River buscou 2 a 0 ainda nos 45 minutos iniciais, jogando toda a pressão para o lado palmeirense.

Clique aqui para ver a ficha técnica, estatísticas e tudo sobre o jogo

No segundo tempo, porém, apesar de novos sustos e bastante trabalho da defesa (incluindo um gol anulado da equipe rival), o Palmeiras conseguiu conter o ímpeto do time visitante e passar sem ser vazado – principalmente após a expulsão de um jogador do River, o zagueiro Robert Rojas, que fez falta em Rony (saiu de campo aos 27 do segundo tempo), além de um pênalti de marcado contra o Verdão em um primeiro momento, aos 33 da etapa final. Desta forma, segurando o resultado e sem sofrer gol até o fim, o Palmeiras garantiu, de forma extremamente dramática, a classificação para a grande final. Na decisão, o Palmeiras enfrenta o vencedor de Boca Juniors e Santos, no Maracanã, no próximo dia 30, em jogo único.

Esta é a quinta vez que o Verdão chega à final do Continental: já foi finalista em 1961, 1968, 1999 (campeão) e 2000; isso, após passar pela Semifinal em oito ocasiões, incluindo eventuais triangulares finais, como acontecia antigamente e esteve na fase que precedeu a decisão: além de 2020, participou também das semifinais em 1961, 1968, 1971, 1999 (campeão), 2000, 2001 e 2018.

Invicto na campanha até então, o Palmeiras conheceu a sua primeira derrota na Libertadores 2020. Dono da melhor campanha da fase de grupos da Libertadores 2020, o Palmeiras alcançou o feito pela terceira edição seguida, sendo o único clube do continente a registrar o melhor desempenho na fase de classificação em três anos seguidos neste século. Em 2020, o Palmeiras repetiu os mesmos 16 pontos registrados em 2018, com cinco vitórias e um empate, enquanto em 2019 obteve 15 pontos, com cinco triunfos e uma derrota. Na fase de grupos da atual edição, o Verdão registrou também o segundo melhor ataque entre todos os 32 participantes, com 17 gols marcados contra 21 do River Plate-ARG, e a segunda melhor defesa, com dois gols sofridos contra um do Boca Juniors-ARG.

LIBERTADORES DE 2020 REGISTRA SEGUNDO ANO COM MAIS VITÓRIAS GERAIS DO VERDÃO EM TODA A SUA HISTÓRIA NO TORNEIO

Apesar de não ter vencido nesta noite, o Palmeiras atingiu a segunda marca de mais vitórias em uma mesma edição de Libertadores em toda a sua história – em 12 partidas, o Maior Campeão do Brasil, saiu vitorioso em nove (empatou outras duas e perdeu esta). O ano de 1968 tem a melhor marca geral na Libertadores: venceu 11 dos 15 duelos disputados. Portanto, neste século, esta é a melhor campanha.

EDIÇÃO DE 2020 JÁ REGISTRA MELHOR ATAQUE GERAL DO PALMEIRAS COMPARANDO COM TODAS SUAS PARTICIPAÇÕES ANTERIORES

Os 32 gols que o Palmeiras acumula na atual edição da Libertadores até aqui (em 12 jogos) já fazem de 2020 a disputa em que o time alviverde mais somou gols em todas as suas 20 participações do torneio continental (a primeira vez foi em 1961), ao lado do ano de 2000, com as mesmas 32 bolas na rede (porém, em 14 partidas – ou seja, a edição atual tem média até superior). Caso balance as redes na final, no Maracanã, em 30/01, o Palmeiras de 2020 irá deter essa marca de forma isolada.

BRASILEIRO COM MAIS GOLS NO GERAL, COMO MANDANTE E COMO VISITANTE NA HISTÓRIA DA LIBERTADORES

Na edição de 2020, o Palmeiras se tornou o clube brasileiro com mais bolas na rede na condição de mandante na história da Libertadores, chegando a 215 gols na sua última partida (pois nessa não computou gol), ultrapassando o Cruzeiro, antigo recordista com 201. Assim, o Alviverde, que também é o brasileiro com mais gols como visitante, com 147 tentos anotados fora de casa, se mantém como o que mais balançou as redes no geral, com 362 gols, que o colocam na 7ª posição do ranking de todos os clubes, com 362 gols em 195 jogos, atrás só do Cerro Porteño-PAR, com 401 gols em 309 jogos, do Olimpia-PAR, com 442 gols em 311 jogos, do Boca Juniors-ARG, com 464 gols em 296 jogos, do Nacional-URU, com 549 gols em 393 jogos, do Peñarol-URU, com 555 gols em 369 jogos, e do River Plate-ARG: 605 gols em 362 jogos.

BRASILEIRO COM MAIS VITÓRIAS NA LIBERTADORES

Mesmo não tendo vencido nesta noite, o Palmeiras soma 107 triunfos ao longo de suas 20 participações na Libertadores e, com isso ultrapassou o Grêmio nesta edição de 2020 em número de vitorias e passou a ser o brasileiro, agora à frente do time gaúcho, que mais venceu no torneio continental – o Tricolor, que já tinha 106 vitórias, perdeu para o Santos o seu duelo mais recente e foi eliminado. Neste quesito, tanto Verdão quanto o Imortal estão à frente do Cruzeiro, terceiro colocado, com 95 triunfos pela Libertadores.

Melhor ainda é o retrospecto com visitante. O Palmeiras é o brasileiro com mais vitórias fora de casa na história da Libertadores: são 40 triunfos longe de seus domínios, cinco a mais do que o Cruzeiro, segundo colocado com 34. Nas últimas 15 vezes em que atuou no campo do adversário pela competição, o Verdão venceu 11, empatando duas e perdendo outras duas – a série atual de oito jogos sem derrota como visitante, iniciada em abril do ano passado, é a maior do clube em todos os tempos na Libertadores.

DESTAQUES INDIVIDUAIS: ABEL FERREIRA (SEXTA CLASSIFICAÇÃO)

Individualmente, Abel Ferreira conseguiu sua sexta classificação em apenas três meses de trabalho no Verdão. Com 100% de aproveitamento. Abel Ferreira assumiu o comando da equipe do Palmeiras justamente em um jogo que valia classificação para Copa do Brasil, após o interino Andrey Lopes (o Cebola) ter dirigido a equipe no jogo de ida diante do Red Bull Bragantino – oitavas de final, em 05/11. Com o triunfo por 1 a 0 no jogo de volta já com Abel estreante (após ter vencido por 3 a 1 na ida, fora de casa), o Palmeiras obteve a primeira classificação na era do novo treinador. Depois desse, ainda conduziu o time à classificação em 18/11, quando o auxiliar Vítor Castanheira que dirigiu a equipe na classificação para as semifinais passando pelo Ceará nas quartas (empate por 2 a 2 fora de casa) – Abel estava suspenso. Depois, em 02/12, com Abel, foi a vez de passar pelo Delfín-EQU nas oitavas de final da Libertadores, rumo às quartas; mais tarde, em 15/12, o Alviverde passou pelo Libertad-PAR nas quartas de final, garantindo vaga às semifinais, também com o português Abel Ferreira; e por último, no dia 30/12, a vitória por 2 a 0 sobre o América-MG fora de casa (após empate por 1 a 1 em casa) garantiu acesso à final da Copa do Brasil 2020. Desta forma, agora, Abel chegou ao sexto avanço de fase em sua era.

Em seu trabalho no Alviverde (incluindo os jogos comandados pelos auxiliares), são 20 duelos disputados: 14 vitórias, quatro empates e duas derrotas, sendo que, sozinho, são 16 jogos (13 vitórias, um empate e duas derrotas).

 


FONTE: Site oficial/Palmeiras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *